INÍCIO /// OPINIÃO
 
 
 
 
 
Agrupamento em festa no dia do reconhecimento Oficial.
Artigo publicado a 2015-11-19 /// 1081 visualizações
 
Sabes tudo sobre o Agr de Zurique?
Caminheiros de Sto António dos Cavaleiros entrevistaram Filomena D’Oliveira.
Os caminheiros do Clã 31, Santa Joana D’Arc, de Santo António dos Cavaleiros, Agr 495, fizeram uma entrevista a Filomena D’Oliveira, Secretária e Relações Publicas do Agrupamento 1386, Zurique, para melhor perceberem a fundação e funcionamento de um Agrupamento do CNE fora do território nacional.

« Caminheiros: Como surgiu a ideia de levar o CNE para Zurique? Quais foram as vossas motivações?

Filomena Oliveira: Tudo partiu de um Grupo que formei no Facebook " Antigos Escuteiros e Guias na Suíça", ao qual responderam vários escuteiros a maior parte era de Zurique, apesar de eu ser do Kantão de Luzern, a cerca 75 km de distância segui com o projeto para a frente. Todos tínhamos o bichinho cá dentro. Assim começámos as reuniões, sempre pensámos positivo. No início eramos cinco, eu a única Guia, da 1° Companhia de Santarém.


C: Como se mantêm ligados ao CNE apesar de estarem em países diferentes?


F.O.: Estamos ligados ao CNE, somos todos católicos e são todos Escuteiros (só uma Guia)

C: Na vossa entrevista [anterior] à Flor de Lis lemos que este projeto já dura há vários anos. Em algum momento sentiram que este projeto não se ia realizar por fatores externos como a crise ou falta de apoios?

F.O.: Sim, sem dúvida teve altos e baixos, mas sempre pensámos positivo, caso não conseguíssemos, tínhamos criado laços de amizade entre nós e partilhávamos vivências naquilo que nos une... O Escutismo!

C: Quais foram os vossos grandes apoios para esta iniciativa?

F.O.: Foi uma grande caminhada... Que agradecemos imenso ao nosso Chefe Nacional, Norberto Correia e ao Secretário Internacional, Joaquim Freitas, que acreditaram em todos nós, apoiando desde o princípio. Assim como o nosso Assistente Padre Walfrido, uma vez que temos a nossa Sede na Missão Católica de Zurique.

C: A quem se destina este agrupamento? Apenas portugueses residentes ou também estão abertos à população Suíça?

F.O: O Agrupamento 1386 destina-se à Comunidade Portuguesa de Zurique (Kantão). Também temos Patrulhas em Uster e em formação em Winterthur.

C: Com a abertura oficial com 50 elementos e atualmente com mais de 80 elementos, contam receber mais elementos?


F.O.: Sim as inscrições vão aparecendo... Estamos abertos à comunidade.

C: Quais as vossas expectativas e as vossas ambições para os próximos anos? Que projetos têm agora e para o futuro?

F.O.: É nossa ambição , que a comunidade possa ter mais valias com as nossas atividades, sempre na ajuda ao próximo e contribuir para uma sociedade melhor. Vamos fazer o nosso primeiro acantonamento a 28/29 de Novembro com todas as secções. Temos um projeto em curso que demos o nome "Somos Um" que consiste em recolher material didático na comunidade e mandar para Portugal nos início de Dezembro, para enviar a duas instituições necessitadas. Temos várias atividades anuais, por exemplo a procissão em Einsiedeln, que reúne milhares de Portugueses, onde já participámos dois anos consecutivos e é uma atividade obrigatória de agrupamento, bem como a Peregrinação de Nossa Senhora de Fátima a um Santuário na Suíça, que é feita todos os anos.

C: Pensam vir a Portugal realizar alguma atividade, ou até integrar uma atividade como o ACANAC?

F.O.: Sim... Já temos vários elementos que expressaram a vontade de estar presentes no ACANAC , visto se encontrarão de férias em Portugal. Sempre que nos seja possível estaremos presentes... A distância dificulta um pouco!

C: Qual seria a vossa atividade de sonho?

F.O.: Um Acampamento Internacional (falo por mim) também há quem sonhe na Ilha de Brownsea!


C: O escutismo suíço é muito diferente do que é vivido no CNE [em Portugal]?

F.O.: Sim, sem dúvida o nosso [no CNE] Escutismo é muito mais organizado, em todos os sentidos. »

Texto de: Erico Virgy, Diogo Garcia e Miguel Fernandes. Fotografia de: Joaquim Freitas.
 
Bookmark and Share