INÍCIO /// OPINIÃO
 
 
 
 
 
9º artigo - O Escuta é sóbrio, económico e respeitador do bem alheio.
Artigo publicado a 2016-02-02 /// 828 visualizações
 
A Lei do Escuteiro no pensamento de Baden-Powell: 9º artigo
Carlos Alberto Pereira, antigo Chefe Nacional, debruça-se sobre os artigos que compõem a Lei do Escuteiro.
Após os 1.º,2.º,3.º, 4.º, 5.º,6.º ,7.º e 8.º artigos de reflexão sobre a Lei do Escuta, apresentamos o nono artigo da Lei, a partir da explicação que o próprio Baden-Powell apresentou aos caminheiros, no livro que lhes dedicou: A Caminho do Triunfo, editado pela primeira vez em 1922.

9º artigo - O Escuta é sóbrio, económico e respeitador do bem alheio

«Como Caminheiro olharás ao futuro e não desperdiçarás tempo nem dinheiro em prazeres de momento, mas aproveitarás antes as OCASIÕES para teu futuro êxito. E fazê-lo com o fim de não seres um encargo mas antes um auxílio para os outros.»

Baden-Powell, coloca este “ser sóbrio e económico” no âmbito muito preciso daquele que gere bem a sua casa, seja no sentido restrito ou no novo sentido que o papa Francisco definiu, na Laudato Si’ com “casa comum”, que gostaria de alargar ainda mais o âmbito à própria vida de cada um mas também à vida de todos. Esta “boa gestão da vida pessoal e social” deve ser balizada pela autonomia individual e pela responsabilidade social, bem ao jeito de uma “ecologia global” dos diversos ecossistemas.

Quando pensamos que o terrorismo ceifa vidas inocentes tomamos consciência que não há respeito por esse valor máximo do ser humano: a vida. Mas quando ouvimos dizer que muitas opções desastrosas de pessoas, gestores e governantes se repercutem na degradação da qualidade de vida de muitos e de cada um de nós, sentimos “na própria pele” que o mundo seria muito melhor se todos pudéssemos viver este artigo.

Texto de: Carlos Alberto Pereira. Fotografia de: Direitos Reservados.
 
Bookmark and Share