INÍCIO /// REGIÕES
 
 
 
 
 
Navegar 10 quilómetros, rio abaixo.
Artigo publicado a 2016-09-08 /// 1376 visualizações
 
Down River 2016: “A Ilha do Tesouro”
A 12ª edição reuniu 180 escuteiros numa aventura com piratas, mapas e tesouros.
Realizou-se entre os dias 1 e 4 de setembro a 12ª edição do Down River. Com piratas, mapas e tesouros se revestiu esta aventura de navegação em jangadas, organizada pelos Agrupamentos de Escuteiros 44 de Tomar, 542 do Entroncamento e a Junta Regional de Santarém.

Esta edição iniciou-se na Bairrada (Ferreira do Zêzere), local para onde confluíram os 180 pioneiros e caminheiros dos Agrupamentos de Tomar, Entroncamento, Asseiceira, Golegã, Cartaxo, Rio Maior, Alpiarça, Fazendas de Almeirim, Santiago do Cacém, Troviscal, Gafanha da Nazaré, Vila Nova de Santo André, Figueira da Foz, Sande S. Martinho e Fermentões, todos dispostos a navegar nas águas calmas da albufeira do Castelo do Bode.

O primeiro dia foi dedicado à instalação das tripulações e à introdução ao imaginário. A sexta-feira foi dedicada à construção das “embarcações”… e aos banhos. Foram 13 as jangadas construídas e para testar a sua eficácia, logo nessa noite se realizou a regata nocturna.
Ainda o Sol não aquecia e já no sábado as tripulações efectuavam as últimas reparações e aprontavam as suas jangadas para o grande desafio: navegar 10 quilómetros, rio abaixo.

Depois das advertências finais, lá foi dado o sinal de partida para a grande aventura.
As diversas paragens do percurso obrigaram os “Skippers” e as suas tripulações “Crew” a fazerem uma boa gestão da navegação. Em cada um desses postos houve oportunidade de cumprir pequenos desafios. Atentos aos aspectos de segurança estavam, em cada jangada, os “Raftmasters”, elementos que receberam instrução sobre segurança em actividades náuticas e próximos delas navegavam dois botes da organização prontos a responder a qualquer necessidade.

Vencidas as dificuldades, ao principio da noite já todas as jangadas tinham aportado junto à “Ilha do Esqueleto”, melhor dizendo, na praia fluvial de Alqueidão. Após a celebração da Eucaristia realizou-se um animado Fogo de Conselho, repleto de encenações alusivas ao tema.
Para Domingo estava reservada a grande regata. Jangadas prontas, alinhados e … sinal de partida! Foi ver as tripulações a darem o seu máximo e derradeiro esforço para fazerem as suas jangadas cruzarem a meta situada junto à praia fluvial da Barreira,Serra de Tomar.

Seguiram-se as desmontagens e o almoço, temperados com refrescantes banhos. Antes da despedida entregaram-se prémios e agradecimentos. No final ficou a promessa de voltar para navegar outro troço da albufeira… Sim, porque o sacrifício físico da remada rapidamente se esquece e nada é perante as amizades criadas e as experiências vividas.

Texto de: Pinguim Rezingão. Fotografia de: Organização Down River.
 
Bookmark and Share