INÍCIO /// REGIÕES
 
 
 
 
 
ERCA proporcionou momentos de partilha de contributos, ideias, projetos e sonhos para a construção do futuro do CNE.
Artigo publicado a 2019-01-25 /// 662 visualizações
 
Encontro Regional de Chefes de Agrupamento
No passado dia 19 de janeiro decorreu o ERCA da Região do Porto, no Seminário de Vilar, no Porto, que reuniu cerca de 130 Chefes de Agrupamento e Chefes de Agrupamento Adjuntos da Região.
A partir do desafio lançado pela Junta Central tendente à realização de um Encontro Nacional de Chefes de Agrupamento no ano de 2019, assente em pilares essenciais que visam "reunir, partilhar e construir" o futuro coletivo da nossa Associação, o Encontro Regional de Chefes de Agrupamento (ERCA) pretendeu ser um momento de partilha de contributos, ideias, projetos e sonhos para a construção do futuro do CNE, com enfoque no papel dos Agrupamentos inseridos nas comunidades locais e, com eles, do Chefe de Agrupamento, como seu responsável máximo, reforçando a importância do cargo e fortalecendo a vivência diária da missão assumida.

Assim, após o enquadramento do ERCA na dinâmica nacional, efetuada pelo Chefe Nacional Adjunto, Joaquim Freitas, o mote para o dia foi lançado, desafiando os participantes a pensar "Que CNE temos e que CNE queremos? Como deve cada um de nós posicionar-se perante este desígnio de construção do futuro, assente na Missão do Escutismo, que abraçamos? Com que Visão? Seremos capazes de ser agentes ativos, de saber aceitar desafios que nos levem a pensar e a concretizar metas na construção de um mundo melhor, marcando pela diferença, até ao limite arrojado do infinito? Estaremos nós a aproveitar todas as potencialidades das Maravilhas do Método? Com que entusiasmo? Compete-nos pôr mãos à obra e ser fonte de inspiração para todos os que nos rodeiam!"

A partir daqui e pela mão do Chefe João Armando, como orador convidado, foi efetuada uma abordagem à 8ª Maravilha do Método Escutista - o Envolvimento na Comunidade -, acentuando a sua expressão na concretização da Missão do Escutismo, formando jovens que sejam cidadãos ativos capazes de construir um mundo melhor. Neste enquadramento, seguiu-se um momento formativo, através do qual os participantes trabalharam a 8ª Maravilha do Método, em diferentes dimensões (Comunidade Agrupamento, Comunidade onde o Agrupamento está inserido e Comunidade de Adultos no Agrupamento).

Durante a tarde, foram dinamizados grupos de trabalho, num primeiro momento, sobre as 8 Maravilhas do Método Escutista, tendo os participantes efetuado o diagnóstico do estado atual da aplicação do Método nos Agrupamentos e perspetivado medidas de melhoria. E, num segundo momento, foram trabalhadas as seis temáticas prioritárias da Visão 2023, apresentando, perante questões concretas, ideias e soluções para o trabalho a desenvolver.

Ao longo do dia, foram, ainda, desenvolvidas dinâmicas e jogos assentes nas 8 Maravilhas do Método Escutista e os participantes foram desafiados a partilhar as boas práticas locais e a projetar visões de e para o futuro do CNE.

O dia terminou com a apresentação das principais conclusões obtidas e pistas para o futuro, que darão origem à elaboração de um documento regional, que integrará o documento estratégico nacional para o desenvolvimento do CNE. E foram deixadas palavras motivadoras pelo Regional, Hugo Carvalho, desafiando cada um a conseguir marcar pela diferença positiva, inspirando os que nos rodeiam, e assumindo a responsabilidade de fazer sempre brilhar a luz que nos orienta na construção de um mundo melhor.

Texto e fotografia de: Junta Regional do Porto.
 
Bookmark and Share