INÍCIO /// REGIÕES
 
 
 
 
 
A nova equipa da Junta Regional de Coimbra.
Artigo publicado a 2020-12-08 /// 378 visualizações
 
Escutismo de Coimbra tem nova Junta Regional
A nova Junta Regional de Coimbra tomou posse no passado dia 10 de novembro, no Seminário Maior de Coimbra.
"Atitudes corajosas e responsáveis" são aquelas que demonstram" à comunidade que pode confiar no CNE para oferecer aos jovens a oportunidade de se envolverem emocionalmente, intelectualmente, fisicamente e espiritualmente no Escutismo, como cidadãos globais responsáveis". Estas foram as palavras deixadas pelo novo Chefe Regional de Coimbra, Luís Coelho, na tomada de posse da Junta Regional de Coimbra.

A cerimónia decorreu dia 10 de novembro, no Seminário Maior de Coimbra. Iniciou-se com a celebração da eucaristia presidida pelo Bispo de Coimbra, Dom Virgílio Antunes. Contou ainda com a presença do Chefe Nacional do Corpo Nacional de Escutas, Ivo Faria, e de um grupo de representantes dos agrupamentos locais e outros convidados, em reduzido número devido às contingências da pandemia.

Além de Luís Coelho, a nova equipa da Junta Regional de Coimbra conta ainda com o Chefe Regional Adjunto, Nuno Mendes e o Assistente Espiritual, Padre Filipe Diniz. Nas Secretarias a equipa introduz Manuela Rocha na pedagogia, Paulo Renato Silva na formação, Albertina Santos no apoio local, Ana Filipa Silva na área financeira, Bárbara Rosa no suporte e logística e Hugo Temido no Património.
Dom Virgílio relembrou a grandeza da realidade do Escutismo na diocese, realidade essa que traz consigo "pessoas grandes". A importância do Escutismo na formação dos jovens "pelos valores que transmite" e o modo como assume "a sua relação com Deus, com os outros e com a natureza", revela a grandeza dos Dirigentes "pela sua atitude e dedicação para o bem do próximo".

Como forma de agradecimento e motivação da nova equipa de trabalho, o Chefe Nacional do CNE, Ivo Faria, salientou a importância do Escutismo em "continuar a ser esta energia positiva, para que as crianças não vivam só na escola ou só em casa". Em tempos de pandemia é importante continuar a "trabalhar em pequenos grupos para que haja condições para que as crianças e os jovens se possam encontrar, brincar, partilhar e crescer", concluiu.

«Escutismo: Energia que Atrai» continua a ser o lema da Região de Coimbra para o triénio 2020-2023. Como forma de ajudar cada elemento do movimento a perceber o seu potencial neste universo que é o Escutismo, «Cativar» é a temática que a Junta Regional de Coimbra propõe aos seus 4 mil Escuteiros espalhados por toda a Região para o ano que iniciou em outubro.

Texto e fotografia de: Rita Flores.
 
Bookmark and Share